28
Jun 09
publicado por aquiagorasempre, às 12:28link do post | comentar | ver comentários (10) | |



Uma das mais lindas canções de Michael Jackson,acusado de alienado,monstro,etc, entre outros 'mimos' dos invejosos de plantão.Num mundo conectado em tempo real,os desconectados da vida,esperando pelas migalhas do ocidente.Bom para mais uma vez,abrirmos nossos olhos.Viva Michael!

26
Jun 09
publicado por aquiagorasempre, às 11:06link do post | comentar | ver comentários (25) | |

Há poucos dias,eu estava em um ponto de ônibus na zona sul de Belo Horizonte,quando se aproximou de mim um rapaz .Estava incrivelmente sujo,desse sujo nauseabundo de quem não toma banho há tempos.As roupas talvez tivessem sido roupas boas um dia.Mas o que mais me chamou a atenção foi o semblante devastado,cadavérico,e ao mesmo tempo com algo como que a lembrança de uma outra pessoa que um dia ele tivesse sido.Me pediu um real.A voz era baixa,quase inaudível.Olhei para ele,e não sei porque,pensei-esse cara não é um mendigo.É alguma outra coisa.Disse a ele que não tinha um real(o que é era verdade),e ele logo pediu à pessoa mais próxima.Pouco depois,o rapaz do carrinho de cachorro quente comentou com as pessoas no ponto:-Coitado,é 'crackeiro' de carteirinha,a família é 'de bacana',leva pra casa,interna em clínica,ele foge,correm atrás dele,acham novamente,ele foge de novo,por aí vai.Pensei no pobre rapaz,que não teria mais de vinte anos,no inferno pessoal em que vivia,atrelado a uma necessidade exterior que lentamente o destruía,pensei nos momentos de angústia que teria,pensando em uma outra vida que poderia ter existido não fosse o crack cavar lentamente seu buraco que vai dar na destruição do corpo,da mente,do espírito.E penso também nos pais,na mãe,que certamente deve se desesperar.
A história desse rapaz ilustra uma das maiores discussões contemporâneas:o uso e o abuso de drogas e seus efeitos devastadores no tecido social.Acredito que hoje,alguém dizer que 'as drogas abrem a cabeça' ou 'todos deveriam experimentar para ver como é',são mais que afirmações absurdas,frases destituídas de sentido,são exemplos da indiferença pelo sofrimento alheio,tanto do usuário quanto de sua família.
O problema das drogas no Brasil assumiu,na minha opinião,um aspecto tão catastrófico,que não há mais espaço para paliativos.O entrelaçamento do uso de drogas com a violência urbana,adquire aspectos cada vez mais preocupantes.O congresso nacional(que teoricamente deveria velar pelo bem estar dos cidadãos),nada faz para mudar o atual estado de coisas.Nao entendo o desinteresse dos políticos por esse assunto tão importante.Nós,como sociedade,devemos mudar a mentalidade,e pensar que as drogas REALMENTE causam muito sofrimento mental e físico,implosão dos laços familiares e sociais,violência sempre gerando mais violência.A caretice hoje é dos advogados do'liberou geral',que tentam passar por cima da realidade que os circunda a todo momento,sabe Deus movidos por quais motivos.É preciso repetir sim,sempre:DROGA MATA,e mata de muitas formas,algumas lentas,outras rápidas.E podem dizer:ele é careta sim.Acreditem,a droga não é libertação,é prisão física e psíquica,não é 'coisa de gente descolada',é coisa de gente que quer sofrer e fazer a familia e os amigos sofrerem.Engaje-se contra as drogas,não engane a si mesmo-elas são uma rua sem retorno.Fique na real,seja você mesmo(a).

25
Jun 09
publicado por aquiagorasempre, às 23:32link do post | comentar | ver comentários (12) | |

publicado por aquiagorasempre, às 08:35link do post | comentar | ver comentários (9) | |
Fez tanto luar que eu pensei nos teus olhos antigos
e nas tuas antigas palavras.
O vento trouxe de longe tantos lugares em que estivemos,
que tornei a viver contigo enquanto o tempo passava.


Houve uma noite que cintilou sobre o teu rosto
e modelou tua voz entre as algas.
Eu moro,desde então,nas pedras frias que o céu protege
e estudo apenas o ar e as águas.


Coitado de quem pôs sua esperança
nas praias fora do mundo...
-Os ares fogem,viram-se as águas,
mesmo as pedras,com o tempo,mudam.


(Cecilia Meireles)


24
Jun 09
publicado por aquiagorasempre, às 09:37link do post | comentar | ver comentários (11) | |
Meus amigos Paulo,do http://paulobraccini-filosofo.blogspot.com/,e Cris do http://nuvemsobreoatlantico.blogspot.com/,me presentearam como o selo Playlist



Regulamento:

O 'playlist' é uma campanha feita àquelas pessoas que vivem com uma trilha sonora(ou seja é para quem vive,anda,dirige,lê,estuda,com um Ipod/Mp3...em todos os momentos.Porque boa vida assim como um bom filme(adoro)-tem trilha sonora.Enfim,é para quem gosta de música!
O objetivo é relaxar=gozar a vida com muito prazer!Para participar é fácil(Tira a roupa e vem cá).Copie o selo,,publique em seu blog,e compartilhe seus gostos musicais,indicando:
01-A primeira música que lhe veio à cabeça agora-Ray of light(Madonna)
02-1 música para curtir com a paquera,namorado(rido)(a)/amante/amigos com benefícios...-Qualquer uma de João Gilberto.
03-1 música muito romântica(o que se pode dizer de:'seu tema de amor'-Fascinação-com Elis Regina.
04-1 música para tirar a roupa=sriptease(Ah,eu não gosto de stripper!Ora,faça de conta que seu(sua)melhor amiga(o) te pediu.Vai negar?-qualquer música eletrônica
05-1 música para uma boa transa(a transa pode até ser ruim,mas a música ótima)-Não costumo ouvir música nesses momentos...
06-1 música'I will Survive=hino gay
07-1 música que saiu do lixo ou para jogar no lixão-todas de axé e todas as babas do NX-0
08-Uma música que você ama,mas o DJ insiste em não tocar na balada-Não vou mais em 'balada'
09-Uma música da hora(música que está na moda e você adora)-Não sei(sério),não escuto muito rádio.
10-A música que você mais gosta em todo mundo(que exagero!)-Enjoy the Silence-Depeche Mode.
E o Playlist vai para:
1-Diógenes,do http://blogdediogenes.blogspot.com/
2-Carla do http://leituramaisqueobrigatoria.blogspot.com/
Abraços a todos.





21
Jun 09
publicado por aquiagorasempre, às 11:12link do post | comentar | ver comentários (21) | |
Desde muito criança,fui uma pessoa 'musical',tendo sido criado em meio à música popular brasileira,ao fado,e é claro,ao rock dos anos 60 e 70.O período que correspendeu ao início da minha adolescência,foi um periodo efervescente da história brasileira,com o final anunciado da ditadura militar e a abertura do Brasil às mais diferentes vertentes da música,sem censura ou patrulhamentos ideólogicos.Para minha geração,a primeira nascida depois do golpe de 64,os anos de contestação foram os anos 80(sustento a tese polêmica que devido à ditadura os anos 70 no Brasil foram de feroz repressão,e então, de pouca possibilidade de se expressar).Os amados (e às vezes ridicularizados) anos 80,foram realmente inesquecíveis e inenarráveis para quem os viveu com intensidade.Os 'meninos e meninas' de hoje devem à geração 80(e não só à dos anos 60/70)muita da liberdade que hoje usufruem.Me orgulho de ser dessa geração.
A música tem sido uma das melhores coisas da minha vida,embalando momentos importantes(alegres e também tristes),sendo intérprete de sua época e de suas tendências,contando nossas alegrias,nossas mágoas,nossas tristezas e nossas esperanças.Sempre achei que a boa música não deveria ser compartimentada em nichos,como se a MPB fosse pior que a música clássica ou o jazz fosse superior ao chorinho.Há músicas sublimes e músicas boas e ruins,como existem os caça-níqueis nossos do dia-a dia da tv.Ouço quase tudo,de música de raiz a ópera,de música brega a clássica.A música que me interessa é que a mexe com meus sentimentos ou com minha visão de mundo de alguma forma,que me faz lembrar como a vida é um presente apesar do preço que muitas vezes pagamos.Acredito piamente que assim como a literatura e arte,a música existe para interpretar o mundo.
Pensei em fazer uma lista de canções e músicas,mas logo vi que para mim,seria impossível:quais colocar e quais os critérios?Seria uma lista muito ,muito longa.Decidi,depois de muito pensar,colocar aqui duas canções que para mim,representam todo um mundo de sensações e emoções,na voz impressionante de dois dos maiores intérpretes de todos os tempos.
São essas vozes de certa forma,uma razão para acreditar no ser humano,na beleza mesma da condição humana,capaz de produzir espetáculos atrozes mas também momentos de beleza pura.



19
Jun 09
publicado por aquiagorasempre, às 15:15link do post | comentar | ver comentários (4) | |
tags: ,

18
Jun 09
publicado por aquiagorasempre, às 08:04link do post | comentar | ver comentários (11) | |
Três malandros:Encólpio,Ascilto e Giton, viajam pelo império romano durante o reinado de Nero(54-68 d.c.),vivendo as mais bizarras e absurdas aventuras.Resumindo assim,Satyricon,uma das obras primas do grande Federico Fellini,pode parecer mais um desses filmes que se passam na antiguidade clássica.Mas ao adaptar a narrativa (na verdade um fragmento de uma obra muito mais extensa) atribuída a Petronius Arbiter(um aristocrata da corte imperial),Fellini realizou um de seus filmes mais contundentes e oníricos.
A sociedade retratada em Satyricon é a do império romano então 'senhor do mundo',no auge de seu poder e esplendor,ao mesmo tempo em que emergiam os primeiros sinais da decadência irreversível.Nessa época,dominada pela ostentação,pela opressão política e pela corrosão social,os romanos,por assim dizer,deitavam-se sobre a cama dourada propiciada pelo dinheiro vindo de todas as partes do mundo conhecido e dominado a ferro e fogo pelo poderoso exército do império.
A riqueza(imensa e usufruída por poucos)dava o tom de um modo de vida direcionado inteiramente para o prazer imediato(fosse ele de qualquer natureza)a qualquer custo.A elite e a classe média instruída enxergavam nos prazeres o único alento em um mundo brutal e sem os deuses em que não acreditavam mais;a chamada 'ralé'(os cidadãos romanos pobres) se apertavam nos subúrbios e nos cortiços das grandes cidades do império,sempre pronta para os horrores do circo e para a exigência de mais benefícios e menos trabalho;e os escravos,vistos como 'seres sem alma',meros 'animais de carga',esfalfavam-se para atender seus donos nas mais absurdas e inomináveis exigências. Em plena era 'flower power' do final dos anos 60,Fellini realiza Satyricon de maneira histriônica,quase operística,com cores fortes em meio às sombras.Seus três personagens principais passeiam por um mundo que oscila entre o sonho e o pesadelo,em cenários de um requinte seco,de tons lavados.Todo o furor suicida da elite romana e de seus párias nos é mostrado de uma maneira única,psicodélica,estonteante.Sem nenhum tom moralista ou moralizante,o diretor italiano mostra sem véus a opressão,a desesperança,o desprezo pelo outro,a grosseria de uma elite que se julga dona de valores inquestionáveis;mas que está perdida e nem mesmo sabe disso.Uma obra de protesto contra a mercantilização da vida e do ser humano,contra os que se pretendem ser o 'supra sumo' sem se dar conta que a opressão,de qualquer natureza,um dia cobra seu preço.Uma análise profunda da decadência de todos os sistemas que se auto- outorgam o título de organizadores e intérpretes de uma sociedade.Um apólogo contra a dominação ,contra o cinismo dos que se acham melhores que o 'resto'.Uma obra prima para ser vista com atenção.


15
Jun 09
publicado por aquiagorasempre, às 21:40link do post | comentar | ver comentários (17) | |















Essas imagens são do blog iraniano http://www.rottengods.com/
Mostram toda a selvageria do regime dos aiatolás e a tenacidade e bravura dos iranianos.
Esperemos que não se torne mais uma"tianamen Square".

mais sobre mim
Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
16
17
20

23
27

29
30


pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

subscrever feeds
blogs SAPO